Buscar
  • Equipe Photoverde

Uma das Maiores Expedições de Canionismo do Mundo e a Maior Descida de Montanha do Brasil

Atualizado: 22 de Jun de 2019


...partimos para “uma das maiores explorações de cachoeiras do mundo”, Canionismo científico-exploratório que resultou na “maior descida de montanha do Brasil” (quase 1.900 metros de desnível baixados), palmilhando pela primeira vez a inóspita e ainda desconhecida Cachoeira da Neblina, uma das mais altas e belas quedas d’água da América Latina e que, para nossa surpresa, ultrapassou em quase 100 metros o Salto El Dourado (Aracá, AM) e se tornou “a mais alta cachoeira do Brasil” - conjunto com 450 metros de altura e rapeis de 250 metros).

Com técnicas alternativas e ajuda dos canionistas Anor Sassaron e Juliano Hojah até o penúltimo dia, travamos uma luta pela sobrevivência, nos arrastando por sete vertiginosos quilômetros em um dos terrenos mais peri gosos do Montanhismo nacional, por dez dias nas imponentes montanhas da Serra dos Órgãos (confinados por sete dias de trabalhos verticais), realizando dezenas de rapéis com 120 quilos em cordas de apenas 9 mm e sob penhascos repletos de blocos soltos e quinas afiadas (que transformaram 200 metros do melhor produto do mercado em pedaços de 30 ou 40 metros). Rolou de tudo, bivaque forçado em uma laje que poderia ser varrida pela chuva prevista, fortes dores e lesões, pernoite sem tirar o neoprene molhado e gelado, capotadas durante rapeis verticais, escorregões na borda de abismos, neblina que impedia de vermos se as cordas alcançavam platôs seguros, rapeis negativos na madrugada, pernoites em instáveis redes e tocas cheias de goteiras e aranhas, vômito por exaustão e adrenalina, pensamentos impróprios e muita impotência, medo e incerteza.

Ainda assim realizamos uma inédita pesquisa sobre um dos mais importantes rios do Sudeste, com a Caracterização da sua Biodiversidade (em parceria com a SOS Mata Atlântica e com o biólogo Izar Aximoff), levantamento das suas nascentes, análise química da qualidade de suas águas, estudo para uma Normativa para a implementação do Canionismo localmente, ação junto à Defesa Civil em prol de uma estação de alerta de inundações, além de uma homenagem ao saudoso Carlos Zaith, um dos profissionais que mais lutou pelo fortalecimento das atividades ao Ar Livre e pela preservação dos nossos ameaçados rios.

*** ATENÇÃO: ÁREA DE ACESSO PROIBIDO, expedição realizada mediante autorizações dos órgãos competentes.


Sempre grata aos parceiros do projeto - Patrocinadores: LG do Brasil, Duracell, GORE-TEX Brand e Brasil Kirin; Veículo oficial: Volvo Car Brasil; Apoiadores: SOLO, Pé na Trilha Artigos Esportivos, DeWalt, FiveTen, Trango, Bonier, Plasmódia, Amphibia, Seasub e Meu Dome. Equipe científica: SOS Mata Atlântica, PARNASO e Izar Aximoff.


Colabore com o projeto 6 Hard Xpeditions, compartilhe esta história!

47 visualizações

REALIZAÇÂO

PATROCÍNIO